Luminosidade- Saiba Como Calcular a Iluminação Correta

No projeto arquitetônico seja em sua residência, consultório ou indústria um dos fatores primordiais para que o ambiente fique dentro dos padrões de conforto para utilizar aquele espaço é a questão da iluminação. Um ambiente fabril com uma iluminação inadequada pode ocasionar uma grande de produtividade e até mesmo acidentes operacionais.

Com isso, ao projetar um ambiente o responsável pela obra deve se atentar e balancear de forma harmônica as questões de iluminação artificial e natural.Nessas ocasiões o uso da intuição pode custar caro e dessa forma a melhor escolha é realizar os devidos cálculos e saber qual luminosidade correta para o ambiente, quantas luminárias serão necessárias e quais os tipos de lâmpadas corretos.

Normas para luminosidade

A ABNT estabelece normas padronizadas para a correta iluminação de cada ambiente, ou seja, cada ambiente possui um nível de iluminância (E) ideal, e para a classificação de cada ambiente é analisado quais as atividades exercidas no determinado ambiente. Para isso a ABNT disponibiliza uma tabela que auxilia no momento dos cálculos.

calculando-luminosidade-adequada

Além de estabelecer a iluminância ideal para o ambiente projetado deve-se levar em conta as condições do ambiente, ou seja, as dimensões do local qual a largura, comprimento, pé direito e claro a altura do plano de trabalho, características como material do teto, parede e chão e suas cores são tão importante quanto as dimensões, pois cada material e cor possui um Grau de Reflexão especifico. Grau de reflexão basicamente é o fator que contabiliza o quanto do fluxo luminoso retorna ao ambiente quando entra em contato com esses materiais. Abaixo colocamos uma tabela também fornecida pela ABNT que contém o Grau de reflexão a ser considerado na base de cálculo.

falando-se-luminosidade

Como escolher luminária e lâmpada

Mais importante de saber quanto usar de luminária e lâmpada é saber qual equipamento comprar. No mercado existe diversos tipos e modelos de luminárias e lâmpadas e com diversos preços também, porém algo que poucas pessoas observam na hora de comprar uma luminária é de analisar seus fatores de fluxo de iluminação se está adequado para seu ambiente, se aquele design é o mais correto ou não, para isso em uma luminária deve-se observar os seguintes fatores:

  • Tipo de fonte de luz;
  • Distribuição da luminosidade;
  • Qualidade do produto atende as especificações da lâmpada que irá ser utilizada;
  • Características de instalação e manutenção.

As lâmpadas por sua vez também devem ter uma atenção especial, pois não é somente economia que conta nessa hora, alguns outros fatores também devem ser analisados, são eles:

  • Fluxo luminoso: quantidade de luz emitida em lúmens, esse fluxo permite que seja calculado o consumo no sistema e também conhecer a eficiência luminosa do produto;
  • Temperatura da cor: grandeza física expressa em Kelvin (K), que indica a aparência da cor da luz, onde basicamente quanto mais alto esse valor mais “fria” será a cor da luz, conforme ilustração abaixo;
  • Índice de reprodução de cor (IRC): esse item refere-se a capacidade da de reproduzir as cores com maior precisão.
Figura 1 Tabela de temperatura da cor em Kelvin

Figura 1 Tabela de temperatura da cor em Kelvin

Cálculo Luminotécnico

Após ter conhecimento na base do ambiente podemos dar início aos cálculos de quantidade de luminárias necessárias para o ambiente e quanto de lúmens será necessário também. Lúmens nada mais é do que a unidade de medida de luminosidade contida em cada lâmpada, esse valor ira determinar quantas lâmpadas você deverá comprar e qual a potência de cada uma para realizar a instalação correta das luminárias com as devidas lâmpadas.

O primeiro cálculo a ser realizado é do índice do ambiente, conhecido como RCR, esse fator é a relação contida entre as dimensões do local, tanto para iluminação direta quanto indireta e podemos calcula-lo através da seguinte fórmula:

Onde:

h: Diferença entre pé-direito e altura do plano de trabalho;

L: Largura do ambiente;

C: Comprimento do ambiente.

Feito o cálculo do RCR partimos para os dois últimos cálculos e assim determinar a quantidade de luminária a ser utilizada e quantos lúmens serão necessários. Para isso devemos pegar alguns dados fornecidos pelo fabricante da luminária escolhida como o Fator de Utilização (FU), índice esse que é especifico de cada fabricante, e o Fluxo Luminoso (produto do Fluxo Luminoso da Lâmpada multiplicado pela quantidade de lâmpada da luminária adquirida), e dessa forma aplicamos a seguinte formula:

Onde:

E: determinado pela tabela de iluminância de acordo com as atividades do ambiente;

FD: Fator de depreciação, considerado 0,85, ou seja, 15% de perda.

Para sabermos a quantidade de lúmens adequada para o ambiente realizamos a seguinte conta:

Calcular lumens necessário em uma instalação de iluminação.

Uma vez calculado a quantidade de luminária apropriada para o ambiente basta dividir o espaço para que fiquem deparadas de forma padronizada e homogenia.

Avalie esta Página

Comentários

comentários

One Response

Deixe um comentário