Scroll Top

Cadastre seu e-mail e receba atualizações gratuita sobre elétrica

Como Dimensionar Disjuntor

É comum ver em casas mais antigas um único disjuntor no quadro de entrada, e ainda utilizando condutor rígido.

Essa pratica deve ser abolida, pois para um perfeito funcionamento de todo circuito da residência e segurança de todos que frequentam aquele ambiente, é necessária uma proteção mais adequada e correta.

Dessa forma, devemos ter como conhecimento básico de que em uma residência temos iluminação, equipamentos de baixa e alta potência e lugares úmidos, com isso ter um único disjuntor com um valor elevado pode não estar protegendo nada a sua casa e quem ali frequenta.

Portando, para um bom funcionamento de toda residência os circuitos devem ser separados no quadro de energia e cada um calculado para que seja aplicado um disjuntor compatível com a corrente elétrica do circuito.

Disjuntor e sua variação

DR (Dispositivo Diferencial Residual)

Disjuntores são cada dispositivos capazes de atuar na proteção de circuítos que entram em curto-circuito ou em casos de sobrecorrente. Sua atuação ocorre quando existe uma corrente superior à que ele suporta, com isso ele interrompe o fluxo de energia instantaneamente, e com isso evita prejuízos aos equipamentos que estão ligados a ele.

Características e aplicação dos disjuntores termomagnéticos

Para se determinar o melhor disjuntor para cada tipo de circuito elétrico é analisado inúmeros fatores, tais como tipo da rede elétrica, os cabos elétricos empregados no circuito e os equipamentos que estarão sendo protegidos.

No mercado existem alguns tipos de disjuntores específicos para cada tipo de instalação elétrica, como por exemplo os disjuntores unipolares, bipolares e tripolares, que são aplicados em redes monofásicas, bifásicas ou trifásicas.

Veja as suas características:

Disjuntor Unipolar: É indicado para circuitos com uma única fase. Ex: Circuitos de iluminação e tomadas em sistemas fase/neutro (127 ou 220 v);

Disjuntor Bipolar: É indicado para circuitos com duas fases. Ex: Circuitos para chuveiros e torneiras elétricas em sistemas Bifásicos Fase/fase (220 v);

Disjuntor Tripolar: É indicado para circuitos com três fases. Ex: Circuitos para motores em Sistemas trifásicos (220 ou 380 v).

Além desses tipos de disjuntores existem outras duas proteções que são itens obrigatórios de acordo com a norma NBR 5410. São os DR e DPS:

DR (Dispositivo Diferencial Residual): Protege pessoas e animais contra choques elétricos;

DPS (Dispositivo de Proteção contra Surtos): Protege os equipamentos ligados aos circuitos elétricos contra sobretensões e o circuito da residência.

Outros modelos de disjuntor que pode ser aplicado em redes domesticas são os disjuntores termomagnéticos, esses modelos possuem uma característica típica que determina a sua aplicação em cada circuito, são as curvas B, C e D.

Os disjuntores de curva B são indicados para cargas resistivas com pequena corrente de partida, por exemplo, aquecedores elétricos, fornos elétricos e lâmpadas incandescentes e atuam em correntes de curto circuito de três a cinco vezes a sua corrente nominal;

Os disjuntores de curva C são indicados para cargas de média corrente de partida, por exemplo, motores elétricos, lâmpadas fluorescentes e máquinas de lavar roupas e eles atuam em correntes de curto-circuito de cinco a dez vezes a corrente nominal;

Os disjuntores de curva D são indicados para cargas com grande corrente de partida, por exemplo, transformadores BT/BT (baixa tensão), esses disjuntores atuam para correntes de curto-circuito entre dez e vinte vezes a sua nominal.

Dimensionando o disjuntor correto

DIMENSIONAR DISJUNTOR

Para dimensionar o disjuntor ideal para cada circuito o cálculo básico a ser usado é o da lei de Ohm, onde devemos separar os circuitos de iluminação, tomadas de uso geral e tomadas de uso específico.

Em cada circuito iremos fazer o cálculo de corrente total do mesmo e após isso determinar o disjuntor.

Vale lembrar que dificilmente você vai encontrar o disjuntor do mesmo valor calculado, dessa forma você deve utilizar o disjuntor com valor acima do calculado, por exemplo, se sua conta deu 13 A utilize disjuntor de 16 A, e assim por diante. A fórmula da lei de Ohm é dada por:

Onde lemos:

I: corrente nominal calculada do circuito;

P: Soma das potências do circuito;

U: tensão nominal da rede

Os circuitos deverão seguir uma linha de raciocínio para sua separação e posterior proteção, dessa forma faremos da seguinte maneira:

  • Iluminação residencial básica
    • Os disjuntores não devem ser superiores a 10 A;
    • Os cabos condutores devem ser de no max. 1,5mm²
  • Tomadas de Uso Geral (TUG);
    • Disjuntores não devem ser superior a 20 A;
    • Utilizar cabos de 2,5mm²
    • Em circuitos com tensão de 127V a soma de potência não deve ultrapassar 2540w e em 220V 4400w, caso ultrapassar separe em mais de um circuito TUG;
  • Tomadas de Uso Específico – TUE ( chuveiro, ar condicionado, motor, etc.);
    • Nesse caso no manual dos equipamentos é descrito o disjuntor correto para proteção do mesmo, sendo assim, é recomendado um circuito separado para cada equipamento e um disjuntor para cada circuito;
    • Os cabos devem ser apropriados para que cada circuito funcione corretamente;
    • Nunca agrupar outro circuito nos TUE.
  • Circuitos puramente resistivos (Aquecedores, lâmpadas incandescentes, etc.)
    • Utilizar disjuntor de curva B;
    • Utilizar mesma metodologia de cálculo para tomadas TUE;
    • Nesse circuito atentar as tomadas, pois as comuns aguentam até 20 A, mas em circuitos resistivos podem exigir correntes superiores a 30 A;
  • Circuitos indutivos (motores, reatores, etc.)
    • Utilizar disjuntor curva C;
    • Caso exista equipamentos com mais de 10 A é aconselhável deixá-lo com um circuito exclusivo;
Como Dimensionar Disjuntor
4.08 (81.67%) 12 votes

Comentários

comentários

Sobre o autor | Website

Saber Elétrica - trata-se de um web site totalmente totalmente voltado ao mercado da elétrica e eletrônica em geral. Visando reunir e trazer para você leitor mais informação e dicas sobre o assunto. Um projeto idealizado e administrado por Luiz Jacques.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

18 Comentários

  1. willian de souza disse:

    quero instalar na minha cozinha uma tomada dupla.porem uma vai ser 110 e a outra 220 gostaria de saber que disjuntor usaria no meu quadro de distribuição de sirguito

    • Cristiano disse:

      Depende do q vc vai ligar nas tomadas na tomada de 127 vc pode coloca djuntor unipolar de 20 anperes e na tomada de 220 vc pode colocar djuntor de 25 anperes

  2. willian pinto simão disse:

    óla gostaria de saber como dimencionar condutores ,eletrodutos e dispositivos de proteção para um marmiteiro cuja suas informaçoes são 3500W 16A a 220 V a partir do qdlf 600mm de eletrodutos ate o marmiteiro.

  3. claudio costa lopes disse:

    muito bom esas dicas ajuda muito para os iniciantes ,como eu.

  4. Marcelo disse:

    Minha casa tem 10 lâmpadas divididas em 4 cômodos e um corredor, quero saber se devo usar um disjuntor pra todas ou um disjuntor pra cada comodo ?

    • Olá Marcelo, sobre sua dúvida, você irá instalar 1 disjuntor para cada circuito, ou seja as 10 lampadas serão instaladas em um único disjuntor sem problemas. Porém não sei a metragem da sua casa e a sua necessidade, contudo seria interessante que a iluminação fosse separada em dois circuitos tipo área externa e interna, ou sala, quartos e corredor um circuito (ligação feita em um disjuntor) cozinha banheiro área externa e garagem outro circuito. Bom não sei se sua instalação já está dividida em circuitos, caso não esteja caberia um projeto de elétrica. Leia esse artigo http://www.sabereletrica.com.br/projeto-de-instalacao-eletrica-residencial aqui você terá mais informações sobre projetos de instalação elétrica residencial. Qualquer outra dúvida entre em contato terei o prazer em ajuda-lo.

  5. Daniel disse:

    Muito bom valeu ótimo essas explicações nota 10

  6. Pedro Maciel neto disse:

    Onde encontro livro para comprar que explique detalhadamente projetos residenciais em monofásico, bifásico e trifásico pois já agradeço vocês pela dica OK

  7. luiz wesley disse:

    Muinto bom.
    Ola tenho uma duvida no caso das tomadas, um disjuntor para as tomadas serto, para saber quantos amperes é nesecarios, os aparelhos que ficam ligado direto nas tomadas ex: geladeira, tv, aparelho de tv microondas etc, e os que nao ficam ex: ferro de passar liquidificador prancha de cabelos etc. tem que calcular tambem esses que posilvemente posso usar?.

    • Alexandre Teodósio disse:

      Qual seria o problema de se usar cabo de 2,5 mm para iluminação residencial? Mesmo utilizando um disjuntor apropriado (calculado) para a corrente. Ex. 10A
      Sei que o gasto é desnecessário, mas se descartarmos esse ponto por ser um aproveitamento de material?
      Quais problemas eu teria?

      • Olá Alexandre Teodósio seja bem vindo ao Saber Elétrica. Sobre sua dúvida em usar cabo de 2,5mm para iluminação ( a norma diz 1,5mm para iluminação e 2,5 para TUG).

        Bom você diz usando o disjuntor dimensionado de acordo com a corrente de 10 A para a iluminação sem falarmos da tolerância que cada disjuntor tem. Sabendo que com esse disjuntor permite a passagem de até 10A, sendo que o cabo com de 2,5mm suporta uma corrente de 21A você estaria tendo um gasto desnecessário de material, sem contar que estaria ocupando mais espaço físico dentro do condutor.

        Espero ter ajudado com essa resposta.

        Aos demais colegas que quiserem deixar seu comentário sobre esse assunto fiquem a vontade. Obrigado

  8. socodes disse:

    Boas apesas de inciante no mundo electritico, sou muito de ir experimentando.
    Agora tenho uma duvida, tenho corrente passada para o sotao, é onde ‘trabalho’ acontece jà experimentei diferencial, jà experimentei dijuntor, e tudo me dispara o geral da casa, eu apenas queria alguma forma de caso haja um incidente apenas vá abaixo o dijuntor do sotao e nao o geral, agradecia imenso a quem poder ajudar.

    • Bem vindo ao Saber Elétrica, Socodes! A causa provável de estar desarmando o disjuntor geral e a somatória das cargas da residência serem superiores à admissível pelo disjuntor geral. Um outro problema que acontece muito são os parafusos do disjuntor estarem mal apertados, ocasionando mau contato e consequentemente aquecimento no disjuntor, o que faz com que ele desarme por ser termomagnético. O ideal é fazer uma revisão na rede elétrica por um profissional qualificado.

  9. Daniele disse:

    Olá. Boa tarde. Me tira uma dúvida… estou construindo e gostaria de ligar 2 ou 3 chuveiros casa… cada um com disjuntor de 40a . Qual tenho que utililizar no relógio… ?

    • Olá, Daniele! Bem vinda ao Saber Elétrica. Existe uma tabela de fator de demanda utilizada pelas concessionárias, de acordo com o LIGBT2014, para cálculo da proteção de entrada e da secção dos condutores do ramal principal e do ramal de distribuição. Esses cálculos deverão ser feitos por um profissional de projetos elétricos, e deverá ser levado em consideração não somente os chuveiros, mas toda a carga instalada na edificação. Dimensionamento de proteções e condutores é um tanto quanto complexo.
      Adolpho Eletricista

  10. Valdemat disse:

    Podem enviar me um conteúdo sobre dimensionamento em uma residência T4

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.