Descargas Atmosféricas Como São Formadas e Como se Prevenir

As descargas atmosféricas, também conhecidas como raios, sempre estiveram presentes em nossa história da humanidade desde o início.

Como as descargas atmosféricas estão sempre ligados a fenômenos de luminosidade e aos trovões, estes acontecimentos de raios acabam sendo temidos pela grande maioria da população.

Perigos das descargas atmosféricas

Somente no século XVIII, este fenômeno começou a ser estudado.

Dizemos que o relâmpago e o trovão, são efeitos que estão associados a uma tempestade. O relâmpago, é a luminosidade criada devido ao efeito da passagem da corrente elétrica entre a nuvem e a terra ou, ainda, entre nuvens.

Durante a ocorrência da descarga elétrica, devido ao aquecimento súbito do ar ocorre um deslocamento de ar muito grande, provocando um barulho muito intenso, do qual denominamos trovão. Ao ouvir o trovão, o efeito da corrente da descarga já ocorreu.

O raio é uma descarga elétrica que ocorre entre nuvens carregadas eletricamente ou entre nuvem e terra, o que provoca acidentes pessoais de efeitos graves e danosos sobre edificações, automóveis, pessoas e equipamentos que eventualmente estejam submetidos aos efeitos das descargas, como:

  • Acidentes de aviação;
  • Acidentes em poços de petróleo;
  • Acidentes nas embarcações;
  • Danos em estruturas;
  • Danos nos sistemas elétricos;
  • Interferência na transmissão de sinais de rádio, TV, celular etc.;
  • Morte de pessoas e animais;
  • Provocar incêndio.

Para evitar que danos como esses aconteçam nas edificações atuais, dependendo de seu porte, por legislação estadual e municipal de algumas instituições governamentais ou concessionárias que fornecem determinados tipos de prestação de serviços, são exigidos projetos preventivos de incêndio devidamente aprovados, para que a edificação obtenha a liberação da obra e até mesmo o “habite-se” e possa ser utilizada pela população.

O projeto preventivo de incêndio é exigido pela prefeitura para a liberação do início da pbra, desde que o mesmo esteja aprovado pelo Corpo de Bombeiros. Normalmente, para a liberação do “habite-se”, ou seja, ao final da obra, é exigido uma vistoria para verificar se a execução cumpriu todos os quesitos estabelecidos em projeto.

O projeto do Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas (SPDA), é um dos projetos que deve constar no sistema preventivo para fins de liberação do alvará de execução da obra.

Tipos de Raios

Os raios podem ser dos tipos em nuvem e nuvem x terra. A seguir você encontra como ocorrem esses dois tipos de raios.

 Raios em nuvem

Os raios em nuvem podem acontecer de três formas:

Intranuvem: que ocorre no interior de uma mesma nuvem.

descargas para o ar

 

 Nuvem-nuvem: que ocorre entre duas nuvens.

Proteção contra descargas atmosféricas

 

Descargas para o ar: que ocorrem da nuvem para o ar.

Descargas no ar

 Raios nuvem-terra

Os raios nuvem-terra podem ser denominados nuvem-solo ou solo-nuvem, variando de acordo com o sentido do movimento da carga que os origina.

Os raios nuvem-solo são os raios que ocorrem na grande maioria das vezes, enquanto que os solo-nuvem são um pouco mais raros. A maioria das descargas nuvem solo é negativa.

Os raios também podem ser classificados de acordo com a polaridade da carga que inicia a descarga, como negativos ou positivos.

Os raios negativos transferem cargas negativas da nuvem para o solo.

raios negativos transferem cargas negativas

 

 

Os raios positivos, partem de uma região de polaridade positiva da nuvem e comumente são os mais perigosos, pois a corrente contínua dura mais tempo e carrega mais energia.

raios positivos surgem de uma região positiva das nuvens

O relâmpago globular é um tipo de raio bastante raro. Também é conhecido como raio bola, já que possui um formato de bola de fogo variando de 10 a 40 cm de diâmetro.

Este relâmpago de desloca lentamente no ar podendo explodir produzindo um som muito forte. A tradição popular os denomina mãe do ouro e acreditam que as suas ocorrências indicam locais onde existam jazidas de ouro.

Avalie esta Página

Comentários

comentários

Deixe um comentário