Saiba Quando usar um Diodo de Silício ou Germânio

Diodo semicondutor, um componente eletrônico muito conhecido no mundo da eletrônica, um componente fabricado com um cristal semicondutor de silício ou germânio onde suas faces são dopadas com determinados materiais quando em processo de formação e com isso ocorre o efeito da polarização das extremidades.

Esse componente é um dos mais comumente utilizados quando se tem a necessidade de retificar a corrente elétrica num circuito eletrônico por exemplo. Mas e ai você saberia empregar ou substituir um diodo? Saberia falar onde utilizaria um diodo de silício ou germânio? Vamos esclarecer melhor essa nuvem nebulosa sobre sua mente.

Para que possamos entender melhor cada diodo e suas características vamos entender separadamente cada componente antes de tirar qualquer conclusão precipitada ou sair falando do por que cada um veio ao mundo.

Diodo de Silício

diodo-silício

Os diodos de Silício iniciam a fabricação totalmente puros, com isso o primeiro passo na fabricação desses componentes é injetar impurezas nas suas faces, dessa forma é inserido boro no ânodo e fósforo ou arsênico no cátodo, sua junção, ou seja, local onde as faces se encontram é chamada de “junção P-N”.

Esses componentes eletrônicos possuem uma diferença de potencial na polarização de 0,7 volts, com isso o diodo somente vai conduzir corrente elétrica através da junção P-N se for aplicado uma tensão superior a 0,7 volts entre o ânodo e o cátodo, caso não seja aplicado ou após alguns instantes esse valor de tensão diminua a junção desse diodo de silício para de conduzir e o diodo começa a funcionar como bloqueador da corrente elétrica.

Esses diodos são os mais comuns nas lojas e circuitos, pois por terem uma facilidade maior de encontrar matéria prima e a fabricação é mais simples o seu custo é bem mais em conta, com isso os projetos são mais baratos.

Diodo de Germânio

Quado usar os diodo germânio

Os diodos de germânio são componentes fabricados com métodos parecidos com a fabricação dos diodos de silício, sua junção também é P-N e as impurezas aplicadas no ânodo e cátodo também são as mesmas, ai você vai perguntar, onde está a diferenças?

Esses diodos fabricados com germânio possuem uma tensão na polarização de apenas 0,3 volts, sendo 0,4 volt mais sensível que os de silício.

A matéria prima base da fabricação desses diodos, o germânio é algo muito raro, somente encontrado em depósitos de cobre, chumbo ou prata.

Sendo assim você já entendeu o que acontece, esse diodo possui uma precisão muito maior, sua matéria prima é difícil de obter dificultando assim a fabricação deles, logo por consequência são bem mais caros que os diodos de silício.

Quando aplicar cada tipo de diodo – Germânio ou Silício?

Se o seu circuito tiver a necessidade de uma alta precisão e atuar em baixas tensões o mais aconselhável nessa ocasião é utilizar os diodos de germânio, esses circuitos possuem a característica ainda de terem menor perda energética permitindo uma eficácia elétrica muito maior.

Porém, os diodos de germânio são muito frágeis se comparado aos de silício, que por sua vez são aproveitados em qualquer situação em que haja necessidade de ser aplicado diodo. Os diodos de silício além de serem mais duráveis do que os diodos de germânio eles são bem mais fáceis de serem encontrados.

O uso do diodo de germânio em circuitos de alta precisão não é uma regra, pois dependendo da aplicação do seu circuito é mais aconselhável o uso dos diodos de silício durante a elaboração do projeto pela sua alta durabilidade, a menos que exista realmente a necessidade do uso do germânio.

No mundo da eletrônica a aplicação mais clássica do uso dos diodos de germânio está no rádio de galena, esse rádio funciona sem alimentação, porém consegue captar somente ondas de amplitude AM e o poder sonoro não é tão alto como seu fone de ouvido, sendo assim hoje em dia esses rádios são montados somente para fins didáticos ou simples curiosidade.

Avalie esta Página

Comentários

comentários

Deixe um comentário