Scroll Top

Cadastre seu e-mail e receba atualizações gratuita sobre elétrica

Luminotécnica e sua importância no projeto elétrico

O QUE É?

Luminotécnica é definida como o estudo da iluminação artificial, em ambientes internos e externos.  Cada ambiente deve ter uma iluminação compatível com a sua utilização. Deve-se ter em mente que a escolha da forma de iluminação, tipos de lâmpadas, tipos de luminárias, potência, quantidade, distribuição e comando estão ligados a um projeto de instalações elétricas.

A seguir definimos alguns conceitos básicos sobre o tema.

CONCEITOS

a importância da luminotécnica no projeto elétrico

Luz: parte do espectro magnético visível ao olho humano. Radiação que produz sensação visual ao ser humano.

Fluxo luminoso (φ): quantidade de luz emitida por uma fonte luminosa, em sua tensão nominal de funcionamento. Sua unidade é o Lúmen (lm).

Intensidade luminosa (I): intensidade de luz emitida por uma fonte luminosa, em uma direção. Sua unidade é o candela.

Iluminância ou Iluminamento (E): fluxo luminoso incidente sobre uma superfície, a uma determinada distância. Ou seja, é o fluxo luminoso por unidade de área. Sua unidade é o lux, obtido pela seguinte equação:

 formula1

onde φ é o fluxo luminoso e S a área.

Eficiência luminosa (η): relação entre o fluxo luminoso e a potência consumida. Sua unidade é o l/W.

formula2

onde φ é o fluxo luminoso e P a potência em Watts.

 IRC: capacidade que determinada fonte luminosa apresenta de reproduzir as cores. Lâmpadas com um IRC de 100% apresenta uma reprodução de cores com máxima precisão.

LÂMPADAS

Seguem algumas características de lâmpadas comercialmente disponíveis.

Lâmpadas incandescentes convencionais:

  • Baixa vida útil (600 a 1000 horas);
  • Baixa eficiência luminosa (7 a 15 lm/W);
  • IRC de 100%.

 Lâmpadas incandescentes halógenas:

  • Vida útil maior (em média 2000 horas);
  • Eficiência luminosa de 15 a 25 lm/W;
  • IRC de 100%.

 Lâmpadas fluorescentes:

  • Vida útil 8 vezes maior que as incandescentes;
  • Alta eficiência luminosa, chegando a 104 l/W;
  • IRC entre 70 e 95%.

 Lâmpadas de vapor de sódio:

  • Vida útil de aproximadamente 20000 horas;
  • Eficiência luminosa podendo alcançar 200 l/W;
  • Baixo IRC, em torno de 20%.

 Lâmpadas de vapor de mercúrio:

  • Vida útil de aproximadamente 16000 horas;
  • Eficiência luminosa média de 55 l/W;
  • IRC baixo, comparado as de vapor de sódio.

Lâmpadas mistas:

  • Vida útil média de 8000 horas;
  • Eficiência luminosa média de 28 l/W;
  • IRC entre 50 e 70%.

 Lâmpadas de vapor metálico:

  • Vida útil de aproximadamente 10000 horas;
  • Eficiência luminosa de aproximadamente 80 l/W;
  • IRC em torno de 60%.

Lâmpadas de Estado Sólido (LED):

  • Vida útil acima de 50000 horas;
  • Eficiência luminosa em torno de 50 l/W;
  • IRC pode variar de 50 a 90%.

 aprenda sobre luminotécnica

Fonte: Megareciclagem.com

LUMINÁRIAS

 Utilizadas para fixação e proteção das lâmpadas, assim como para efeito decorativo e redução do ofuscamento. Também são responsáveis por direcionar o fluxo luminoso e difundir a luz.

CÁLCULO LUMINOTÉCNICO

Alguns critérios importantes devem ser levados em conta na hora de efetuar um cálculo luminotécnico, entre elas, a quantidade de luz, o equilíbrio da iluminação, o ofuscamento e reprodução de cores.

São utilizados dois métodos principais: método dos lumens e método das cavidades zonais.

Método dos lumens:

 Método mais utilizado para cálculos luminotécnicos. Adota o conceito de que o plano de trabalho é horizontal e ocupa toda a área do ambiente. É constituído pelos seguintes procedimentos:

  • Determinação e seleção da iluminância, de acordo com a NBR 5413;
  • Escolha da luminária;
  • Determinação do índice do local;
  • Determinação do coeficiente de utilização;
  • Fator de depreciação;
  • Cálculo do fluxo total, número de luminárias e espaçamento.

Método das cavidades zonais:

 Método aplicado a ambientes que requerem um alto padrão técnico e exigem uma maior precisão de cálculos. O ambiente onde é feito o cálculo é dividido em três cavidades: cavidade do teto, cavidade do recinto e cavidade do chão. É constituído pelos seguintes procedimentos:

  • Determinação da refletância das cavidades;
  • Cálculo das razões das cavidades;
  • Determinação da refletância eficaz do teto e do chão;
  • Coeficiente de utilização da luminária;
  • Cálculo do fator de perdas da luz.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O estudo luminotécnico nem sempre é lembrado na hora de um projeto elétrico. Isso pode levar a um dimensionamento errado da iluminação, podendo causar acidentes, desconforto e um consumo elevado de energia elétrica.

Vimos também que há diversos tipos de lâmpadas disponíveis, cada uma com suas qualidades. Fazendo um estudo luminotécnico, podemos definir o melhor tipo de lâmpada para a finalidade que se deseja.

Avalie esta Página

Comentários

comentários

Sobre o autor | Website

Saber Elétrica - trata-se de um web site totalmente totalmente voltado ao mercado da elétrica e eletrônica em geral. Visando reunir e trazer para você leitor mais informação e dicas sobre o assunto. Um projeto idealizado e administrado por Luiz Jacques.

Cadastre e Receba Conteúdo Gratuito Sobre Elétrica

Cadastre seu e-mail e receba atualizações gratuita sobre elétrica

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

1 Comentário

  1. Jéssica disse:

    Por que não posso copiar??? Assim nem ajuda né…

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.