NR-33 – Norma Regulamentadora de Segurança no Trabalho em Espaços Confinados

É qualquer área não projetada para ocupação contínua, a qual tem meios limitados de entrada e saída e a ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes perigosos e/ou deficiência ou enriquecimento de oxigênio que possam existir ou se desenvolver.

Exemplos de espaços confinados: 

espaços-confinados

  • Rede de esgoto ou água, galerias,
  • Tonéis, tanques,
  • Duto de ventilação, tubulações,
  • Vasos,
  • Diques,
  • Silos,
  • Poços de inspeção subterrâneos,
  • Cabine Primária,
  • Forro, Sótão, entre outros.

EPI’s – Equipamentos de Proteção Individual

Esses locais podem possuir as seguintes características:

  • Deficiência ou excesso de oxigênio (entre 19,5% e 23%),
  • Agentes contaminantes tóxicos e/ou inflamáveis,
  • Potencial de risco na atmosfera.
  • Configuração interna que dificulte a saída rápida dos colaboradores ou que possa provocar asfixia ou claustrofobia.

EPC’s – Equipamentos de Proteção Coletiva

Sempre utilize todos os EPI’s e EPC’s destinados à tarefa. O fornecimento dos EPI’s e EPC’s é obrigatoriedade das empresas. Mantê-los em condição de uso e utilizá-los de forma adequada é dever dos colaboradores.

Ao executar uma tarefa em espaços confinados deveremos:

  • Manter procedimento de acesso,
  • Através da PET (Permissão para Entrada de Trabalho) avaliar os riscos a que estará exposta a equipe. A PET deverá ser elaborada e preenchida na presença de todos os colaboradores, para que tomem ciência dos riscos a que estarão expostos, e assinada por todos. Caso alguém não esteja bem física ou psicologicamente deverá se manifestar, a fim de evitar ou provocar acidente envolvendo outro colaborador ou até a equipe.
  • Manter os colaboradores treinados.
  • Treinamento com carga horária mínima de 16 horas, com emissão de certificado de NR-33 – Segurança no Trabalho em Espaços Confinados, assinado pelo emissor e pelo colaborador.
  • Manter um plano de emergência.
  • Efetuar teste de presença de gases em pelo menos três alturas (fundo, média altura e topo).
  • Realizar a avaliação da atmosfera para detectar gases ou vapores inflamáveis, gases ou vapores tóxicos e concentração de oxigênio.

Um colaborador deverá ficar fora do espaço confinado, denominado vigia. Suas funções são:

  • Adotar os procedimentos de emergência, quando necessário;
  • Manter continuamente a contagem precisa dos colaboradores autorizados que entram e saem do espaço confinado e assegurar que todos saiam ao término das atividades;
  • Operar o movimentador de pessoas;

seguir normas

  • Ordenar o abandono do espaço confinado sempre que reconhecer algum sinal de alarme,perigo, sintoma, queixa, condição proibida, acidente, situação não prevista ou quando não puder desempenhar efetivamente suas tarefas, nem ser substituído por outro vigia.
  • Permanecer fora do espaço confinado, em contato permanente com os colaboradores autorizados.

Os profissionais que irão atuar em espaços confinados deverão possuir a certificação NR-33 para serem autorizados a executar as tarefas.

Avalie esta Página

Comentários

comentários

4 Comments

Deixe um comentário