Saiba Como Cobrar Pelos Serviços Prestados Seja em Elétrica ou Automação.

Você certamente após ter se formado seja em elétrica ou automação e ter pego certa experiência na área recebeu alguma oferta para fazer algum serviço, seja para ter seu próprio negócio ou para ganhar um dinheiro extra.

Mas e ai a cobrança do serviço foi justa? Você ganhou dinheiro, empatou ou perdeu? Pois bem, vamos responder essas perguntas ao longo do artigo e ajudar você profissional da área de elétrica e da automação a cobrarem seus serviços de forma mais correta e começar a ganhar dinheiro.

SAIBA COBRAR SUA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO, SEJA ELETRICA OU AUTOMAÇÃO

Como orçar uma prestação de serviços em elétrica ou automação

Antes de entrarmos nos detalhes gostaria de deixar bem claro que colocaremos aqui um exemplo de técnica mais correta a ser seguida, mas lembre-se de que cada região vai possuir um valor próprio referente ao serviço, cada caso é um caso especifico e único, então atente-se aos detalhes do seu cliente, e lembre-se tente ao máximo realizar o serviço mais completo possível para que no futuro você evite dores de cabeça com mau funcionamento de todo sistema instalado.

Orçamento para eletricistas

Baixe uma planilha grátis sobre como fazer orçamentos de elétrica

Dentre todas maneiras de se cobrar por um serviço prestado a melhor está na hora gasta no projeto, então para isso um dos principais valores que deve ser descoberto por você é quanto valor a hora de um eletricista na sua região.

Existem serviços que demandam muitas horas e outras menos, alguns que você sozinho pode entregar mas outros vão depender de ajudantes e até de outros profissionais, e isso deve ser bem discutido no momento do esboço do orçamento ao fazer a visita no cliente.

De acordo com a NBR  5410 as instalações elétricas podem ser divididas em 3 grupos:  Instalações simples, instalação padrão e instalação extra, e para cada tipo de divisão você terá duas situações: instalações novas e reparos. Vamos entender cada uma delas:

  • Instalações simples:
    • Essas instalações contém a instalação de: cabos, soquetes, lâmpadas, plafons, passagem completa de fios, disjuntores, tomadas e interruptores de linha simples e sempre em sistemas monofásicos mais neutro, sem-terra e sem DRs;
    • Instalação nova: de acordo com a NBR 5410 instalações simples e novas devem ser cobras R$ 15,00/m²
    • Reforma ou adequação: para reformar ou adequações a norma prevê R$ 22,00/m²
  • Instalações Padrões:
    • Essas instalações contêm todas do pacote simples, porém os interruptores passam a ser do tipo plus, as tomadas do novo padrão brasileiro, o sistema bifásico mais neutro, com aterramento e com instalação de DRs;
    • Instalação nova: a norma prevê para novas construções o valor de R$ 17,00/m²;
    • Reformas ou adequações: Já para reforma e adequação de instalação deve ser cobrado R$ 30,00/m²
  • Instalações Extra:
    • Esse tipo de instalação é considerado a mais completa, pois contempla toda estrutura de pontos da instalação padrão, contendo sistema bifásico mais neutro, com aterramento e com DRs, todos terminais com ponto de solda de estanho, soldas nas derivações, circuito com anilhamento de cabo e todo layout do circuito impresso e em formato digital na extensão de AutoCad.
    • Instalação nova: De acordo com a norma o valor a ser cobrado deve ser de R$ 20,00/m² em instalações novas
    • Reforma ou adequação: Já para reformas o valor passa para R$ 35,00/m²

Você deve ter feito uma pergunta, por que m² se começou falando R$/hora. Pois bem, os serviços de elétrica podem ser cobrados de diversas formas:

  • Por hora trabalhada;
  • Por m²
  • Número de pontos a serem instalados (tomadas + interruptores).

Dessa forma você fica livre para escolher o melhor orçamento a ser feito para seu cliente, mas colocamos as duas melhores situações de ser mais justo na hora de cobrar.

Lembre-se que a cobrança de R$/hora deve considerar:

Valor final= (R$/hora do eletricista na sua região + R$/hora dos seus custos fixo (prestações de carro, casa, alimentação e infraestrutura) + R$/hora dos custos variáveis para implementação do projeto) +custo de materiais (isso se você for responsável pela compra) * 20% de lucro (essa margem pode ser variável).

Orçamento para profissionais da automação

Em grande maioria os prestadores de serviço de automação são engenheiros ou técnicos formados, sendo assim os serviços que irão prestar pode ser de Técnico, Analista ou Consultor. Dessa maneira o jeito mais certeiro de fazer um orçamento que agrade seu cliente é cobrando por hora trabalhada.

Nesse ramo você deve sempre ficar atento a complexidade do serviço solicitado, pois pode começar com uma simples consultoria e se tornar na instalação do sistema do cliente. Com isso seu orçamento sempre deverá ser fiel ao serviço solicitado, não faça um orçamento de análise do sistema com defeito e acabe executando a tarefa de consertar o sistema, nesse caso você vai sair no prejuízo.

50% antes e 50% depois, é válido ou não?

A maneira como você passa seu orçamento para pagamento nessa área também vai influenciar no seu lucro, ou seja, nunca passe algo como 50% antecipado e 50% na entrega, isso é um tremendo tiro no pé. Falamos isso pois pode acontecer a seguinte situação.

O cliente te pagou metade do orçamento e você começa o serviço, esse cliente vai ficar enchendo sua cabeça com detalhes e quando o serviço estiver quase 90% concluído o cliente pode muito bem desistir do projeto e você ter recebido somente 50% do valor.

O aconselhável para sair dessa situação é sempre cobrar 50-50% de cada tarefa do orçamento, sendo assim você precisa fazer um orçamento com todos os serviços detalhados e cobrar o valor de cada um conforme a evolução do projeto. Lembre-se não basta ser rei do camarote num mês e mendigo nos 3 meses seguinte.

A fórmula para cálculo então deve ser o seguinte:

Valor do projeto = (R$/hora do eletricista na sua região + R$/hora dos seus custos fixo (prestações de carro, casa, alimentação, telefone, água, luz e infraestrutura) + R$/hora dos custos variáveis para implementação do projeto (gasolina, almoço, desgaste do pneu, etc.) +custo de materiais (isso se você for responsável pela compra) * 20% de lucro (essa margem pode ser variável).

Avalie esta Página

Comentários

comentários

One Response

Deixe um comentário