Eletrônicas Saber Elétrica

Diferença entre Circuito Série e Paralelo

Em circuitos elétricos e eletrônicos algum que vemos com muita frequência é uma única fonte de energia alimentando vários equipamentos e dispositivos que quando em funcionamento podem trabalhar no mesmo instante entregando suas potencias nominais sem quedas.

Para que isso ocorra existem alguns métodos de ligação que permitem esse fato, e além disso existem métodos que permitem por exemplo aumentar a energia fornecida pela fonte de eletrônicos por exemplo, essas formas de ligação determinam como as fontes irão entregar sua corrente para o circuito.

Sendo assim, podemos realizar ligações em nosso circuito onde até mesmos as fontes de energia podem ser ligadas de forma associada e que irão fornecer um valor maior de tensão para o circuito empregado, para isso existem duas formas de circuitos, série e paralelo.

Nesse artigo então vamos desvendar como funciona um circuito série e um circuito paralelo, além de claro explicar como retirar o máximo de aproveitamento de cada circuito e quais locais eles possuem melhor aplicação.

Circuitos série

Para começarmos a desvendar esses dois circuitos vamos iniciar pelas ligações dos circuitos em série, e como melhor forma de explicar o funcionamento desse circuito vamos adotar como início associação em série de fontes e para isso vamos falar em pilhas e baterias.

O princípio de funcionamento dos circuitos serie dão-se pela ligação de componente em sequência, ou seja, sem divisão do circuito. Para entender melhor vamos falar então da associação em série de fontes de energia.

Em circuitos eletrônicos temos alguns abastecidos por baterias de 9v e outros por 6 pilhas de 1,5V cada, o que esses circuitos tem em comum? Isso mesmo, a alimentação é a mesma, quando associação 6 pilhas de 1,5v em série obtemos um total de 9v, isso deve-se pelo fato de serem ligadas com positivo de um no negativo da outra e isso causa o efeito soma, mas se uma das pilhas estiver invertidas essa então ira subtrair 1,5v do circuito, veja o exemplo abaixo.

circuito série e paralelo

Assim como podemos associar fontes de alimentação podemos também associar cargas em ligações dos circuitos série, para exemplificar essa situação de cargas vamos imaginar lâmpadas.

A ligação das cargas, lâmpadas, devem ser também em sequência, ou seja o terminal de uma conectada ao terminal da próxima, e a primeira lâmpada do circuito e a última irão receber a alimentação do circuito, deve-se tomar cuidado sempre com circuitos de corrente continua pelo fato do positivo e negativo.

Como característica desse circuito as cargas não vão receber a mesma tensão fornecida pela fonte, ou seja, se uma fonte fornece 20v e temos no circuito 4 lâmpadas idênticas cada uma ficara com 5v, porém caso a resistência das lâmpadas sejam diferentes esse valor pode mudar e a intensidade de luz vai ter variação pois afeta diretamente na potência da carga.

Outra característica desse circuito em serie com cargas é a dependência, ou seja, nesse mesmo circuito de lâmpadas, caso uma delas venham queimar as demais não vão acender, isso ocorre pois tecnicamente o circuito foi rompido e a corrente do circuito é a mesma, um exemplo desse fato são os piscas-piscas de natal.

Circuito paralelo

As ligações em circuito paralelo são exatamente o inverso do circuito série, onde no paralelo o que modifica é a corrente no circuito e a tensão se mantem constante, vamos imaginar novamente nosso conjunto de pilhas, e os terminais são conectados positivo com positivo e negativos com negativos.

Pegando as mesmas 6 pilhas de 1,5v e associando em paralelo nós teremos uma somatória de correntes e não de tensão, ou seja, entre os polos da associação vamos ter 1,5v, porém se considerarmos que cada pilha possui 1 A de corrente teremos então 6 A aplicados no circuito.

Essa técnica de associação de fontes em paralelo não é muito bem vinda, principalmente com pilhas. Isso deve-se pelo fato de que se uma das pilhas se descarregar ela vai sobrecarregar outra para que seja mantido a mesma tensão e corrente no circuito desequilibrando assim o sistema.

associação de circuito em paralelo

Para associação em paralelo em cargas, como nossas lâmpadas, todas as lâmpadas vão receber mesma tensão fornecida pela fonte, e o valor de corrente será drenada proporcionalmente a potência de cada lâmpada, mas no final a soma das correntes sempre serão iguais ao total fornecido pela fonte.

Esse tipo de circuito é o mais comum visto em nosso dia a dia, ele está empregado em nossas instalações residenciais, onde ligamos diversos aparelhos e eles conseguem trabalhar com potência total pois recebem a mesma tensão fornecida pela rede.

Agora que você aprendeu como associar as cargas do seu circuito ficou mais fácil de entender como sua casa funciona, repare então se ao ligar o chuveiro a lâmpada perde potência, se isso ocorrer existe algo errado.

Diferença entre Circuito Série e Paralelo
4.5 - 20 Votes

Comentários

comentários

Recomendamos Para Você

Sobre o autor | Website

O Saber Elétrica é um canal educativo e informativo que vem com objetivo de compartilhar um conteúdo dinâmico e didático sobre o mercado de trabalho voltado a setor da energia e eletricidade com foco nos setores da eletreletrônica e da eletrotécnica.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

3 Comentários

  1. robson disse:

    por gentileza se puder me ajudar te agradeço muito.
    ola estou fazendo um curso de eletrotecnica, e o professor passou alguns problemas com circuito de capacitores valendo pontos.
    1)um capacitor de 1000mf é associado em série com um resistor, sabendo-seque o mesmo levou 1 milisegundos para se carregar totalmente determine o valor da resistencia introduzida no circuito por esse resistor.
    2)uma carga de 12 micro coulumb e acumulada entre as placas de um capacitor quando o mesmo e submetido a uma tensão de 600v determine a sua capacitancia.
    3)um resistor de 1kohm e associado em serie a um capacitor para que o mesmo possa se descarregar em um sistema oscilador no tempo de 1 mili segundos se sabemos que esse capacitor foi alimantado por uma tensão de 200v determine a carga que estava acumulada entre as placas do capacitor.

    • Bom vamos la, a resposta da primeira pergunta está na terceira pergunta, leia com atenção. a segunda ele pode resolver facilmente aplicando a lei das cargas. C (capacitancia) = Q(carga) / U (tensão) a terceira utiliza a mesma formula, porém a variavel será Q, logo ele terá que fazer ajuste algébrico para solucionar a Função.

  2. Osvaldo disse:

    Gostei das dicas deste site