Automação Residencial Saber Elétrica

O Mercado de Energia Fotovoltaica no Brasil

Desde 2012, quando entrou em vigor a Resolução Normativa ANEEL nº 482/2012. Desde então o mercado para esse setor vem em crescente demanda por profissionais que fazem esse tipo de serviço. Confira mais sobre o mercado para profissionais do setor da energia fotovoltaico.

A energia fotovoltaica tem sido o novo foco de expansão e mudança na matriz energética. Como principal fonte da chamada geração distribuída, o número de instalações e projetos tem crescido exponencialmente desde 2012, ano em que foi aprovada a regulamentação para venda de energia por parte de micro e mini produtores de energia.

Neste artigo vamos falar sobre o mercado de energia fotovoltaica no Brasil, suas características principais e perspectivas.

Crescimento da Energia Fotovoltaica no Brasil

Casas que possuem energia solar fotovoltaica

Energia solar e fotovoltaica são termos muitas vezes usados de forma intercambiável, mas há uma diferença importante. Energia solar é um conceito mais genérico, se aplica a toda energia produzida tendo como fonte primária a luz do sol.

A energia fotovoltaica, produzida a partir de células fotovoltaicas de material semicondutor, é um tipo de energia solar. A energia solar térmica(ou Heliotérmica), por exemplo, é outra forma de gerar energia a partir da luz do sol. São duas tecnologias diferentes para gerar energia solar.

Os projetos fotovoltaicos são os mais comuns e respondem pela maior parte da eletricidade produzida a partir da radiação solar. A instalação de painéis fotovoltaicos em residências, principalmente, cresceu vertiginosamente desde 2012. Naquele ano, de acordo a ANEEL havia 4 conexões registradas (isso mesmo, somente quatro).

Cinco anos depois, em janeiro de 2017, o número já havia passado de 7 mil ligações de fontes de geração solar ao SIN(Sistema Interligado Nacional). O número engloba diversos geradores, mas a maioria diz respeito a sistemas fotovoltaicos.

O ano de 2012 é referência para a comparação, pois foi quando a ANEEL aprovou a Resolução Normativa ANEEL 482/2012. Esta é a norma que disciplina e regulamenta as condições para que micro e mini geradores de energia (não apenas solar) se conectem ao sistema elétrico e possam vender energia às distribuidoras, por meio do regime de obtenção de créditos energéticos.

A norma sofreu uma revisão em 2015, com a edição da Resolução Normativa ANEEL 687/2015. A nova resolução facilitou ainda mais o acesso de pequenos produtores e pessoas interessadas em gerar energia.

Geração Distribuída x Geração Centralizada

artigos sobre energia solar fotovoltaica no brasil

As resoluções de 2012 e 2015, bem como as demais portarias e normas complementares, regulamentaram a geração de energia distribuída no Brasil. A geração de energia de forma distribuída é a instalação de vários pequenos produtores localizados próximos aos centros de carga, distribuídos ao longo das linhas de distribuição e transmissão.

É o oposto da geração centralizada, em que grandes unidades geradoras, como hidrelétricas de grande porte, usinas térmicas e grandes parques eólicos são construídos em regiões remotas e a energia é levada aos centros de consumo por grandes linhas de transmissão de energia.

O modelo brasileiro cresceu baseado na ideia de geração centralizada. Somente na última década, com a modernização da legislação a geração distribuída ganhou seu lugar no país.

Estados que mais geram Energia Solar

A ANEEL mantém um registro online atualizado de todas as instalações de micro produtores credenciados a gerar energia para o sistema por meio de geração distribuída. A grande maioria são de sistemas fotovoltaicos, o que faz com que o registro seja um grande mapa para conhecer o mercado fotovoltaico brasileiro.

O Sistema de Registro de Geração Distribuída é a principal base de dados para se conhecer o mercado fotovoltaico brasileiro. De acordo com o banco, a atual distribuidora com o maior número de clientes(mini e micro geradores) é a CEMIG, de Minas Gerais. Minas gerais é também o estado com maior número de instalações, seguido de perto por São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro são os outros três estados que possuem contribuição mais significativa para a geração distribuída nacional.

Juntos, os 5 estados que mais produzem energia respondem por quase 70% de toda a capacidade instalada (agosto/2017).

Como ser um microprodutor de energia?

A maneira mais fácil de se tornar um pequeno produtor de energia é instalando um sistema fotovoltaico em sua residência. O Brasil conta atualmente com milhares de empresas e profissionais que elaboram projetos e fazem a instalação de módulos fotovoltaicos em residências.

O processo, geralmente, consiste em três etapas principais:

  • Elaboração do estudo de viabilidade, projeto e orçamento;
  • Aprovação do cliente e instalação dos módulos fotovoltaicos;
  • Solicitação de conexão à distribuidora de energia;

O acesso à rede da distribuidora, bem como o estudo de viabilidade e projeto, são feitos por empresas especializadas. Além disso, também existem kits que podem ser comprados e instalados pelo próprio cliente para gerar energia. Nesse caso, a conexão ou não à rede da distribuidora deve ser providenciada diretamente pelo cliente.

Considerações finais

A maior parte dos estados brasileiros possuem incentivos fiscais para instalações de sistemas fotovoltaicos. O mercado de construção civil, intimamente relacionado à instalação dos módulos, também tem acompanhado a tendência, e já existem certificações importantes para o mercado que estão relacionadas à energia solar e à sustentabilidade, como o Selo Solar e a certificação LEED.

As perspectivas para o mercado de energia fotovoltaica, mesmo com a economia ainda deprimida, são muito positivas. A ANEEL e os diversos fabricantes que já se instalaram no país esperam que o crescimento continue forte e que o Brasil se torne referência no mundo nesse nicho de energia.
Para conhecer melhor o setor, conheça as notas técnicas da ANEEL e o Atlas Solar do Brasil, elaborado pelo INPE.

Hoje, a energia solar é uma excelente solução para pessoas ou empresas que procuram economia na conta de energia e com isso a demanda por profissionais que dominam esse setor conseguem ter um bom faturamento no final do mês. A procura por  cursos de instalação de energia fotovoltaica vem crescendo muito nos últimos anos.

Caso você queira aproveitar essa alta demanda do setor da energia solar fotovoltaica saber como montar seu próprio negócio Clique Aqui.

O Mercado de Energia Fotovoltaica no Brasil
4.8 - 4 Votes

Artigos Relacionados:

Comentários

comentários

Sobre o autor | Website

O Saber Elétrica é um canal educativo e informativo que vem com objetivo de compartilhar um conteúdo dinâmico e didático sobre o mercado de trabalho voltado a setor da energia e eletricidade com foco nos setores da eletreletrônica e da eletrotécnica.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

2 Comentários

  1. Gerenciador de Senhas disse:

    excelente artigo, muito obrigado pelos dados, estou pensando em colocar energia fotovoltaica na minha residencia.