Projeto Elétrico Saber Elétrica

SPDA – Elaborando Um Projeto De Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas

Já ouviu falar sobre projetos de Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas, o famoso SPDA?

Para elaborar um SPDA, além de observar nas normas técnicas como a ABNT 5419 (referente a proteção de estruturas), ABNT 5410 (referente a instalação de baixa tensão) e, também, as prescrições da norma NR-10.

 

Em um projeto de SPDA, também necessitamos interagir com os responsáveis pelos projetos estruturais e arquitetônicos, afim de sempre buscar a melhor solução técnica que atenda também os padrões estéticos.

Elaborando um projeto de SPDA

Ao finalizar essas soluções, aconselha-se fazer uma análise crítica, em que será verificada, principalmente, se a solução apresentada é exequível, se permitirá facilidade nas inspeções e manutenções do sistema, se atende a necessidade do cliente e se o detalhamento é suficiente para não permitir dúvidas na hora da execução.

Para a elaboração do projeto do Sistema contra descargas atmosférica, deve escolher qual tipo melhor se adéqua a edificação em questão. Os tipos mais comuns são o tipo Franklin e, principalmente, o tipo Gaiola de Faraday. 

Projeto de SPDA Tipo Franklin

O método de proteção por para-raios tipo Franklin, consiste na utilização de um ou mais mastros com captores de modo que todo volume da edificação a ser protegido fique dentro de uma zona espacial de proteção do sistema, no interior do cone de proteção criado pelo para-raios.

SPDA Tipo Franklin

O exemplo mostra uma vista lateral de uma edificação de quatro pavimentos. Em que o ângulo do cone de proteção é de 45º.

O cone de proteção está protegendo todo volume, incluindo todas as partes da edificação, como também dos equipamentos instalados sobre ela.

O cone de proteção criado pelo para-raios Franklin deve envolver a estrutura também nas demais vistas, garantindo que toda ela esteja protegida.

Sistema de para-raio

PROJETO DE SPDA TIPO GAIOLA DE FARADAY

O projeto de SPDA tipo Gaiola de Faraday se baseia na planta de cobertura da edificação. Neste local será demonstrado a disposição dos fios nos subsistemas como:

  • Subsistemas de captação com captores horizontais;
  • Subsistemas de captação com captores verticais;
  • Subsistemas de decidas;
  • Subsistema de aterramento com eletrodos horizontais e verticais.

Parte de projeto elaborado de um SPDA

Parte de projeto elaborado pela empresa Führen Projetos para uma planta baixa de um seminário.

 Algumas edificações se fazem necessário utilizar o sistema tipo Franklin com captação vertical juntamente ao tipo Gaiola de Faraday para garantir a proteção lateral da edificação, se sobressaindo em relação a última.

Após esses detalhes, deve-se identificar a localização da caixa de equalização de potenciais. É nesta caixa que é feita interação entre sistemas que necessitam de aterramento. São interligados os subsistemas elétricos, de telecomunicações, de gás e qualquer outro sistema que necessite de um terra de referência.

aterramento do para-raio

Após esses dados estarem de acordo com todas as necessidades e normas vigentes, é necessário fazer os detalhamentos da forma construtiva.

 Detalhamento da Instalação da Malha de Aterramento do SPDA

Ou, ainda, anel principal, que seriam os eletrodos horizontais.

malha de aterramento

Decidas

Ou ainda eletrodo de terra, que são os eletrodos verticais, juntamente a forma de conexão entre os eletrodos horizontais e verticais.

Em casos de descidas embutidas, também deverá ser representada no aterramento. Descidas como estas são advindas de questões estéticas.

Aterramento SPDA

Detalhamento da Caixa de Inspeção Tipo Solo

Detalhe do sistema de liberação do anel de aterramento para medição das decidas do aterramento

 

Fixação do Captor Horizontal

Fixação dos cabos dos captores horizontais sobre a cobertura.

 

Travamento do Captor para Mudança de Direção

As formas da mudança de direção e curvaturas.


TRAVAMENTO DO CAPTOR

Conexão em “X” dos Captores

 

A fixação nas telhas e o cruzamento das malhas em “x”.

 

Terminais Aéreos

Captores Verticais

 CAPTORES VERTICAIS

Notas Construtivas

Local onde deverá apresentar as premissas necessárias, resguardando de informações que não foram prestadas ao projetista juntamente a recomendações sobre a dúvida se há, por exemplo, uma estação de gás.

Independente do projeto que você fará, seja ele simples ou não, procure não deixar dúvidas sobre a execução. Para isso, o detalhamento é fundamental.

Além do projeto de desenhos, também é grande valia o fornecimento do memorial descritivo, da relação de fornecimentos, planilha orçamentária e da lista de documentos.

Tudo isso deve ser avaliado e assinado por uma pessoa habilitada demonstrando que o projeto, cálculos, materiais e detalhes que ali estão fornecidos são de informações válidas.

SPDA – Elaborando Um Projeto De Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas
4.9 - 82 Votes

Comentários

comentários

>> Recomendamos Para Você <<

Sobre o autor | Website

O Saber Elétrica é um canal educativo e informativo que vem com objetivo de compartilhar um conteúdo dinâmico e didático sobre o mercado de trabalho voltado a setor da energia e eletricidade com foco nos setores da eletreletrônica e da eletrotécnica.

Cadastre seu e-mail e receba atualizações gratuita sobre elétrica

100% livre de spam. Somos contra essa prática.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

6 Comentários

  1. CELSO PEREIRA OLINTO disse:

    Muito instrutivo, a administracao do conhecimento foi de forma clara e suscinta. Parabens!

  2. José Carlos Oliveira disse:

    Em um prédio com telhado de beiral de 1,00 m, qual seria a forma adequada de instalação. Esquecer o beiral e instalar o sistema sobre as paredes do telhado, ou teria que colocar no beiral e trazer as descidas para a parede.

  3. Wilson José De Moura disse:

    Gostaria de saber se posso conectar o cabo de cobre nu de um pára-raio em linha de vida?

    Poque linha de vida e para atracar o talabarte.contra queda não e?
    E pára-raio e contra descargas atmosféricas não e?

    presenciei em uma cobertura de um barracão. os cabo de cobre nu do pára-raio conectado com o cabo da linha de vida isso procede?
    So Técnico em segurança do Trabalho.

    • Bem vindo ao Saber Elétrica, Wilson. As Normas NBR5419 – SPDA e NBR5410 não preveem este tipo de caso. Analisando tecnicamente, a corrente elétrica flui pelo caminho mais fácil, ou seja, pelos condutores de aterramento, nunca retornará para a malha da linha de vida, pois não existe caminho para a corrente escoar. Logo, a conexão da linha de vida ao aterramento do SPDA não deve ocasionar problemas.

  4. dimilson marciel de sousa disse:

    oi, pode me ajudar , como eu posso cobrar só pra fazer o sistema gaiola e instalar 5 para-raio tipo flank, quanto eu devo cobra no metro linear, pois a malhar e as descida já está pronta, falta o o sistema gaiola, quanto devo cobra no metro linear, o sistema gaiola é só em sima da marquize, do predio, furar colocar buxa n°12 e rosquear o isolador pra passar o cabo nú de cobre 35mm.