Técnicas para Emendas em Instalações Elétricas

As emendas em condutores numa instalação elétrica residencial ou predial é uma tarefa comum conhecida por qualquer profissional da elétrica, no entanto, seja por mau hábito ou mesmo falta de conhecimento, é comum observar muitos profissionais que pecam nesse quesito, executando emendas que não privilegiam segurança e funcionalidade.

Além disso, emendas mal feitas costumam ser um dos principais motivos de problemas num circuito, devendo ser evitadas ao máximo para não gerar dores de cabeça futuras.

Como discutimos no artigo anterior sobre eficiência energética em instalações residenciais, emendas num condutor elétrico podem causar perdas significativas por dissipação de calor, caso a emenda não seja feita corretamente ou seja mal isolada. Com o tempo ocorrem desgastes pelo aquecimento que podem inutilizar essa parte da instalação.

Emendas feitas de qualquer maneira como essa costumam gerar sobreaquecimento e mal contato na instalação, além de perdas significativas na condutividade

Confira abaixo algumas dicas e técnicas para fazer emendas de maneira correta e com o mínimo de perdas.

DICAS

A decapagem das extremidades dos condutores deve ser feita com ferramentas apropriadas, e de um tamanho mínimo de 40 vezes a bitola do fio. Num fio de 2,5mm de diâmetro, por exemplo, o tamanho mínimo a ser decapado em cada ponta é de 10cm para garantir firmeza e melhor condutibilidade do circuito.

 

Além do tradicional alicate de corte são também muito úteis os chamados alicates desencapadores que facilitam o trabalho desencapando de maneira semiautomática as diversas bitolas de condutor.

Nunca utilize estilete para desencapar fios numa emenda por derivação, pois é um instrumento flexível e muito frágil, inadequado para trabalhos robustos. Caso não possua uma ferramenta especializada, utilize um canivete para esse fim.

Para isolar bem uma emenda, recomenda-se enrolar uma massa de fita isolante igual à espessura da isolação do próprio fio. Usar pouca fita pode levar à deterioração prematura dessa instalação, especialmente se os condutores não estiverem bem dimensionados e houver sobreaquecimento.

Utilize sempre o alicate universal para fazer um aperto depois de concluir a emenda, isso ajuda a não deixar pontas salientes capazes de furar a isolação


Para finalização de emendas com fios rígidos, recomenda-se uso de dois alicates universais para garantir mais firmeza.

 No caso cabo flexível, nunca torça os filamentos antes de fazer a emenda. Isso prejudica a condutibilidade pois provoca menos contato.

4

Em emendas com fios flexíveis, mantenha paralelos os filamentos para garantir mais contato entre os condutores

Deve-se fazer a soldagem das emendas elétricas sempre que for possível, para maximizar a resistência mecânica e a condutividade, já que o estanho usado na solda funciona preenchendo todos os espaços deixados pelo trançado da emenda.

Sempre que possível, o uso de conectores específicos para emendas elétricas também é recomendado, sendo vários modelos disponíveis de acordo com a  bitola do fio a ser utilizado 

Técnicas:

  • Emenda do tipo Prolongamento

É a emenda utilizada para aumentar o comprimento do condutor, feita simplesmente trançando os fios. Nesse tipo de emenda, é importante usar condutores de mesma bitola para não prejudicar demais a condutibilidade do fio.

Condutor Rígido:

Para o fio rígido, deixe os dois condutores desencapados formando um ângulo de 90º, usando um alicate universal para mantê-los unidos. Com a outra mão apenas gire a parte viva mantendo esse ângulo, até obter um trançado sem sobrepor (encavalar) as espirais.

 6

Quando sobrarem apenas as pontas, finalize girando com outro alicate, para garantir firmeza e não machucar os dedos.

 7

É comum dobrar para dentro a ponta afiada da parte viva, para evitar que perfure a isolação. Essa emenda é conhecida como “rabo de rato” e após isso, está pronto soldagem e isolação.

Condutor Flexível


Assim como no fio rígido, posicione os condutores com um ângulo de 90º, traçando as pontas com os dedos sempre no mesmo sentido e mantendo esse ângulo.

 

Para finalizar, use um alicate universal para apertar e girar o trançado que já foi feito à mão, cortando a ponta afiada. Para isolar, recomenda-se dobrar toda a parte viva sobre o condutor, dando aspecto de fio contínuo. 

Emendas do tipo Derivação

É a emenda utilizada para derivar outros condutores de uma linha mestra sem cortar seu cobre, apenas desencapando um pedaço interior de sua capa de isolação e emendando os fios a partir daí.

Condutor Rigído

10

Desencapa-se um pedaço interior da linha mestra com alicate desencapador ou canivete, assim como a extremidade do fio de derivação. Mantendo os dois cabos juntos com um alicate universal, enrola-se com a outra mão o cobre do condutor de derivação, finalizando com outro alicate universal. 

Condutor Flexível

11

Desencapa-se um pedaço da linha guia e a extremidade do fio a ser derivado, segurando os dois juntos com o alicate. Enrola-se o condutor de derivação na linha mestra preenchendo todo o espaço.

 

Outro modo de fazer essa emenda é afastando um buraco na linha mestra, introduzindo o condutor de derivação no seu interior. Dividindo a derivação em dois segmentos, enrola-se um para cada lado dentro da linha mestra, obtendo uma emenda bastante forte. 

Conclusão

Fazer uma emenda de maneira correta é uma competência básica de qualquer profissional da área de elétrica, que apesar de muito simples, é por vezes negligenciada. Não é raro encontrar instalações defeituosas graças a emendas mal feitas, muito comuns principalmente em fiação destinada a chuveiros e ar condicionado, que tendem a sobreaquecer mais graças ao grande volume de corrente. Nem sempre as condições são favoráveis para a soldagem das emendas, como acontece em locais confinados como o forro de residências. No entanto, investir num trabalho bem feito gera apreciação dos clientes e evita dores de cabeça futuras, merecendo um esforço para sempre executar a melhor emenda possível.

Avalie esta Página

Comentários

comentários

12 Comments

Deixe um comentário