Qual Lâmpada Usar – Incandescente, Halógena, LED ou Flourescente?

O valor cobrado por kWh no Brasil vem aumentando a cada dia e com isso somos sempre forçados a estarmos por dentro das versões mais econômicas de aparelhos elétricos, a fim de obter o melhor uso e com menor consumo é claro.

Sendo assim resolvemos abordar nesse artigo um item que é um dos primeiros da lista na hora em que falamos de economia de energia, um item que a pouco tempo teve uma iniciativa enorme para substituição, estamos falando das Lâmpadas e suas variações.

Vamos abordar aqui os 4 modelos mais comuns: Incandescente, Fluorescente compacta, Halógenas e LED, dessa forma explicaremos para você a diferença entre elas e qual melhor para ser utilizada, seja você que está construindo, reformando ou até querendo mudar os ambientes da casa, pois uma lâmpada faz muita diferença.

Temperatura da lâmpada VS. ambiente

Sabemos que cada lâmpada possui uma tonalidade de cor diferente umas das outras, essa tonalidade chamamos de temperatura, dada por Kelvin.

A escolha da temperatura das lâmpadas deve ser feita analisando as condições do ambiente, ou seja, ambiente que exigem muita concentração, leitura, trabalho enfim, um ambiente onde tudo deve estar claro, esse ambiente então deve ser iluminado com lâmpadas com temperaturas frias, ou seja, brancas.

Por outro lado os ambientes mais aconchegantes, onde os usuários precisam relaxar, descansar, ou o ambiente tem que trazer certa calma, as lâmpadas de coloração quentes, ou seja, tons amarelados são as lâmpadas mais indicadas.

Entenda a diferença entre lâmpada incandescente, halógenas, led e fluorescente.

caracteristicas-das-lampadas

Incandescentes:

Seu nome é dado pelo motivo de que a sua luz é produzida pela passagem de corrente elétrica num condutor fino e que sua reação é incandescer, a performance dessa lâmpada consiste em emissão de luz e calor, sendo uma proporção de 10% luz e 90% calor em forma de radiação infravermelha, dessa forma explica o motivo do alto consumo de energia. Essa lâmpada em contrapartida possui a única vantagem de reproduzir uma tonalidade considerada ideal para ambientes aconchegantes, já sua desvantagem é nítida, pois além de possuir um alto consumo de energia a sua vida útil não ultrapassa 1000h, como efeito de comparação vamos imaginar uma incandescente de 60w, para iluminar 25mil horas são necessárias 25 lâmpadas, considerando um valor médio de R$ 62,50 em lâmpadas e se levar em conta o valor de R$ 0,30/kWh no final de 25mil horas foram gastos R$ 512,50 entre lâmpada e energia consumida.

Halógenas:

As lâmpadas Halógenas basicamente são lâmpadas incandescentes melhoradas, pois possuem o dobro de vida útil das incandescentes, isso claro estamos comparando lâmpadas de mesma equivalência de potência tomando como referência a incandescente, com isso precisaremos de uma lâmpada de 42w de potência Halógena para suprir os 60w incandescentes, dessa forma uma Halógena é 30% mais econômica comparada com a incandescente. Essas lâmpadas ainda assumem altas potências porém em tamanhos bem pequenos, nas residências são utilizadas em lustres em seu formato dicroico, esse modelo possui um refletor acoplado que possibilita a eliminação do calor na área que esta iluminando. Com base no exemplo anterior para iluminar 25mil horas precisaremos de aproximadamente 12 lâmpadas Halógenas e no final dessas horas o gasto entre lâmpada e consumo energético chegara a R$ 220,00.

LEDs:

Com uma tecnologia eletrônica e mais modernas as lâmpadas LED possuem seu nome proveniente do Inglês Light Emitting Diode (Diodo Emissor de Luz), esse modelo de lâmpada antes utilizado somente em circuitos eletrônicos estão cada vez mais presentes em residências em suas mais variadas formas e tonalidades, seu consumo de energia é extremamente baixo com média de 3W apenas, sua emissão de luz é tão boa que uma lâmpada LED de 10w é equivalente à uma de 60w incandescente e a economia ultrapassa os 80w em questões de consumo energético, mas claro que por se tratar de algo novo e com um certo valor agregado o custo dessa tecnologia ainda é mais caro e isso acaba inviabilizando o uso nas instalações residenciais simples. Tratando da vida útil essa lâmpada é a campeã uma lâmpada LED chega a durar 25 mil horas, logo em nosso exemplo para se iluminar 25mil horas em LED é necessário somente uma única lâmpada, e no final das contas considerando os mesmos parâmetros de lâmpadas e valor do kWh, no final das 25 mil horas serão gastos apenas R$ 125,00.

 Fluorescentes:

As lâmpadas Fluorescentes trabalham de forma totalmente diferente das incandescentes, a sua emissão de luz é baseada na radiação ultravioleta que por sua vez provoca fluorescência na pintura interna do tubo de vidro e dessa forma emite luz, essa luz de acordo com a pintura do vidro pode variar entre dá fria para quente e até mesmo as luzes negras. Para que seja feito o disparo da radiação é utilizado um reator em conjunto a lâmpada propriamente dita, então nos modelos de canaleta os reatores são instalados do lado externo e nas compactas os reatores são acoplados, com isso o valor dessa lâmpada acaba sendo um pouco mais caro. Lâmpadas Fluorescentes de 15w já substituem uma Incandescente de 60w e no final do mês pode resultar em 80% de economia na conta de luz, sua vida útil não é das piores e pode ter até 8 mil horas de vida útil, sendo assim tomando nosso exemplo, para iluminar 25 mil horas serão necessárias 3 lâmpadas e no final das 25 mil horas serão gastos entre lâmpada e energia R$ 142,50.

Qual Lâmpada Usar – Incandescente, Halógena, LED ou Flourescente?
5 - 1 Vote

Comentários

comentários

Deixe um comentário