Gaiola de Faraday – Como Surgiu e Para que Serve

Com certeza em algum momento da sua aula de física você ouviu falar em Gaiola de Faraday, mas afinal você sabe o que é e como ela é útil nos dias de hoje? Nesse artigo abordaremos esse  tema e iremos tirar suas dúvidas sobre esse famoso experimento.

Michael Faraday foi o grande inventor da Gaiola de Faraday e ele decidiu criar essa engenharia simplesmente para demonstrar que uma superfície eletrizada possui um campo em seu interior que é nulo de energia, isso mesmo, uma superfície totalmente eletrificada possui um lugar neutro!

O experimento comprova essa tese de Faraday, onde na época em que foi comprovar a sua engenhosidade ele montou uma gaiola metálica e no interior da mesma colocou uma cadeira de madeira, nela ele se sentou e disparou uma descarga elétrica no exterior da gaiola, e mesmo ele sentado na cadeira lá dentro da gaiola nada aconteceu com ele.

Isso possui um fundamento teórico físico que diz que os elétrons nessa situação se distribuem em uma malha exterior não conseguindo alcançar o núcleo por barreira isolante.

Gaiola de Faraday - Blindagem eletrostática

Aplicação e Funcionamento da Gaiola de Faraday

A Gaiola de Faraday atualmente é aplicada em larga escala nos equipamentos eletrônicos transmissores e receptores de sinais por ondas de modo a evitar interferências eletromagnéticas, a teoria desse fenômeno tem como base fundamental a seguinte tese:

Todo objeto condutor no formato de barra os elétrons tendem a  buscar as extremidades opostas, isso deve-se a repulsão eletrostática entre cargas de mesma intensidade de sinal, pois o fenômeno natural dos elétrons é ocupar regiões de maior distância possível, dessa forma conseguem minimizar as cargas elétricas de mesma intensidade elétrica, chamado de blindagem eletrostática, isso para condutores tipo barra, já os tipos esféricos irão ter uma distribuição superficial sem que a energia invada o núcleo, ou seja, se tiver um condutor cilíndrico com o núcleo oco, a energia ira dissipar de uma extremidade à outra  somente pelo lado externo, seu núcleo será eletricamente neutro obtendo um campo elétrico nulo.

Agora imagine que o condutor está sem energia aplicada, porém no meio de um campo elétrico, o que vai acontecer com ele? Se você respondeu que a mesma coisa, parabéns, é isso mesmo, a energia do campo elétrico onde o condutor está envolvido ficará somente em sua extremidade, dessa forma o núcleo do condutor permanecerá isolado.

Origem do Nome Gaiola de Faraday

Sabendo de toda essa teoria, Michael Faraday teve a engenhosidade de colocar em prática todo seu estudo no ano de 1836, ele então fabricou uma gaiola metálica, carregou-a com um gerador de alta tensão e no núcleo dessa gaiola inseriu um eletroscópio; dessa forma conseguiu provar a isolação do núcleo de sua gaiola, mas não contente e para provar a isolação, decidiu entrar na gaiola e aplicar alta tensão de seu gerador, sendo assim, colocou uma cadeira, sentou-se a plicou a descarga de energia. No centro da gaiola nada aconteceu, ou melhor, tudo ocorreu, existiu a blindagem eletrostática.

Dessa forma, a blindagem eletrostática ficou conhecida como Gaiola de Faraday, um belo experimento que possibilitou que grandes invenções se amparassem nela, tais como o avião e o carro, essas máquinas são totalmente protegidas contra descargas elétricas e não pense você que são os pneus do carro que protegem contra as descargas, pois agora que entendeu sobra a Gaiola de Faraday, você é capaz de compreender o que de fato está acontecendo ali. Nas construções, por exemplo, também é possível aplicar esse sistema.

Um experimento fácil de se fazer e que você irá notar a blindagem ocorrendo é da seguinte maneira: Pegue um rádio ligado ou então telefone celular, envolva num papel alumínio e dessa forma o papel irá atuar como a gaiola, você vai perceber que a intensidade de sinal dos aparelhos irão cair e dessa forma estará ocorrendo a blindagem eletrostática.

Gaiola de Faraday – Como Surgiu e Para que Serve
3 (60%) 2 votes

Comentários

comentários

Deixe um comentário